Quimioterapia: saiba como se beneficiar de uma boa alimentação

Creme dental orgânico
Os benefícios do creme dental orgânico
novembro 21, 2019
Dieta Flexível
Conheça os segredos da dieta flexível
dezembro 12, 2019
Autores

Quimioterapia: saiba como se beneficiar de uma boa alimentação

Quimioterapia

É muito comum pacientes que estejam passando por tratamento oncológico como a quimioterapia, tenham dúvidas sobre a alimentação neste período, relacionadas ao que pode ou não comer e também como controlar os indesejados efeitos colaterais.

A indisposição, a falta de apetite e os enjoos, apesar de serem sintomas comuns, podem levar o paciente a não se alimentar bem durante o tratamento, o que, além de acarretar a desnutrição, deixa o sistema imunológico já fragilizado, mais propício a adquirir infecções ou outras complicações.

Sabemos que o acompanhamento especializado com um nutricionista é indispensável. Entretanto, existem algumas informações relacionadas a alimentação durante a quimioterapia que o paciente precisa saber antes mesmo de iniciar o tratamento.

Por esse motivo, reunimos todas as informações importantes para você melhorar a sua alimentação durante este período e, assim, se recuperar da melhor forma possível. Acompanhe!

Cuidados essenciais durante o tratamento

– Existem algumas atitudes que quando mantidas durante o tratamento, auxiliam que o sistema imunológico não fique tão vulnerável. Entre elas, as mais recomendadas por médicos e nutricionistas são:Evitar comer fora de casa, principalmente em locais que você não conhece. Caso haja necessidade, dê preferência para estabelecimentos de qualidade, que preparem as refeições na hora e que prezem pelos cuidados com a higiene. Além disso, nestas situações, sempre que possível, peça talheres descartáveis.

– Faça a higienização correta das mãos e dos alimentos antes de prepará-los.

– Consuma o leite pasteurizado apenas depois de fervido e procure não consumir o leite não pasteurizado e seus derivados.

– Não consuma alimentos como carnes, aves, ovos, peixes e legumes crus ou malpassados – lembre-se também que alguns pratos como doces, mousse, coberturas e afins, levam o ovo cru no seu preparo.

Como melhorar a alimentação e controlar os efeitos colaterais

Os efeitos colaterais que, às vezes, parecem difíceis de controlar, podem prejudicar a alimentação dos pacientes, caso não haja o acompanhamento de um profissional. No entanto, existem alguns alimentos e orientações que podem ajudar neste controle e auxiliar a manter a saúde destes pacientes. Recomenda-se em casos de:

Prisão de ventre

– Beber mais líquidos (água e sucos);

– Consumir alimentos ricos em fibras (laranja, ameixa, mamão, vegetais e cereais integrais)

– Praticar exercícios leves.

Diarreia

– Reduzir o consumo de alimentos ricos em fibras;

– Optar por alimentos menos gordurosos como arroz, maçã, goiaba, banana, batata, cenoura, frango;

– Beber no mínimo 2 litros ou mais de água diariamente.

Náuseas, vômitos e perda de apetite  

– Evitar ficar em jejum por muito tempo, pois isso pode aumentar a sensação de enjoo;

– Comer várias vezes ao dia em pequenas porções, mastigando devagar;

– Evitar frituras e alimentos gordurosos;

– Sempre que possível, inserir o gengibre e o limão na preparação de alimentos, pois eles auxiliam diretamente no alívio destes sintomas.

Aftas, feridas e boca seca

– Optar por alimentos macios e pastosos (cozidos ou purês) em temperatura ambiente ou morna.

– Diminuir o consumo de sal e evitar temperos e molhos muito fortes como pimentas, mostarda, molho inglês, etc.

– Evitar alimentos muito quentes ou muito gelados;

– Beber bastante líquidos;

– Em casos de desconforto extremo nas aftas e nas feridas, o sorvete pode ser um alimento anestésico para aliviar a dor e minimizar o gosto ruim na boca.

Prezar pela alimentação adequada de pacientes em tratamentos como a quimioterapia, é essencial para a boa recuperação do seu estágio clínico. Por essa razão, na maioria dos casos, complementar a alimentação com algum suplemento alimentar é algo indispensável para que o organismo receba todos os nutrientes necessários para o seu bom funcionamento e para que reaja bem a toda medicação. Contudo, é importante lembrar que só um profissional qualificado poderá avaliar qual suplemento é o mais adequado para o paciente.

Gostou de ficar informado sobre o assunto? Continue acompanhando nosso blog e fique por dentro de temas relacionados a saúde e nutrição clínica.

Download

2 Comments

  1. Wilimam Pinto disse:

    Excelentes informações!

  2. Jaci disse:

    Infelizmente não sei cozinhar, por isso fico por conta de quem cozinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem
Fale com nossas Nutricionistas!